CGJ/MA E DELEGATÁRIOS DE CARTÓRIOS DEFINEM ESTRATÉGIAS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE REUNIÕES SETORIAIS

Estreitar relações para que todos trabalhem unidos visando ao bom andamento dos serviços extrajudiciais, bem como definir estratégias para implementar reuniões setoriais e solicitar a cooperação de todos. Foram estes os objetivos da reunião realizada na última segunda-feira (24), por videoconferência, que contou com a participação do corregedor-geral da Justiça, desembargador Paulo Velten, do juiz auxiliar da CGJ-MA, Anderson Sobral, e presidentes de associações cartorárias do Maranhão.

Ao iniciar a reunião, o juiz Anderson Sobral destacou que a Corregedoria, no início da atual gestão, adotou um modelo de trabalho pautado em quatro eixos: governança, resolutividade, integridade e transparência e que, reuniões como essa, oportunizam o diálogo com atores importante para a Corregedoria, como os representantes do serviço extrajudicial.

“Esta reunião visa à colocação do eixo da transparência, que nada mais é do que trabalhar em conjunto e de forma aberta com todos aqueles que fazem parte do sistema. Vocês, como representantes de um dos polos desse sistema - os delegatários -  são importantes para o ponto de partida do trabalho da CGJ-MA neste segundo ano de gestão”, destacou ele, frisando sobre a importância de um contato célere da CGJ-MA com todos os delegatários.

Outro ponto integrante da pauta da reunião refere-se à necessidade da cooperação de todos os delegatários quanto à atualização do Sistema Auditus, verificação diária do Malote Digital e, ainda, quanto às respostas, requisições, solicitações e expedientes da CGJ-MA no Digidoc e no PjeCor.

“Uma das sugestões que fizemos ao desembargador e ele, de pronto aprovou, diz respeito a criarmos reuniões setoriais com todos os delegatários do Maranhão, por videoconferência. Nossa ideia é que, ao longo do próximo mês, façamos reuniões com todos, a começar pelos interinos”, observou Anderson.

A coordenadora das Serventias Extrajudiciais da CGJ-MA, Jaciara Monteiro, também presente na reunião, ressaltou a necessidade de uma comunicação mais rápida, possibilitando que pendências de algumas serventias relacionadas ao Malote Digital, às solicitações da Corregedoria e do Conselho Nacional de Justiça possam ser sanadas. 

“A preocupação da atual gestão é para que o trabalho flua de maneira transparente e colaborativa. É de grande importância estabelecer essa cultura de alimentar os sistemas e é nesse sentido que estamos trabalhando e queremos a colaboração de todos”, disse ela.

O presidente da Associação dos Registradores Civis do Maranhão, Devanir Garcia, destacou que, apesar de problemas pontuais, o saldo é positivo: “Temos uma equipe de pessoas que trabalha unida. Estou há 11 anos na atividade e o serviço notarial e registral foi melhorando paulatinamente, à medida que os concursos foram acontecendo e que a qualificação foi melhorando. Eu represento o Registro Civil e estamos à disposição para melhorarmos sempre, pois temos uma turma de colegas que trabalha em conjunto. O trabalho em sintonia com a CGJ-MA e as associações possibilitarão resolver esses problemas pontuais”.

Christian Carvalho, secretário dos Cartórios de Protesto, destacou que o segmento vem participando de forma cada vez mais ativa em discussões, sugestões e propostas de provimento que permitam a modernização das atividades dos cartorários.

“Estamos trabalhando há um certo tempo em parceria com a coordenação das serventias da CGJ-MA. Esse entrosamento cada vez maior é o caminho para que possamos evoluir juntos no serviço, buscando melhoria e eficiência”, pontuou. 

O corregedor Paulo Velten enfatizou a importância da transparência no trabalho executado pela Corregedoria em consonância com o extrajudicial, parabenizando os representantes pelo comprometimento e aprimoramento constante do serviço. “Ficamos tranquilos pois sabemos que a imensa maioria dos serventuários extrajudiciais são comprometidos com a correção, com o que é certo. Quando necessário, a Corregedoria continuará trabalhando nos ajustes”.

Sobre os próximos passos, Velten informou sobre a criação do Núcleo de Regularização de Matrículas de Terras Públicas, a pedido do CNJ.  “Nós estamos vivenciando um momento em que o extrajudicial do Maranhão tem a oportunidade de dar um grande salto, servindo, inclusive, de exemplo para outros estados com a criação desse núcleo. Faremos o que for necessário para avançar. A Corregedoria está de portas abertas para ideias factíveis trazidas por vocês”, finalizou.

FONTE: Ascom da CGJ/MA


ACOMPANHE
COMPARTILHE